O aumento do peito pode resultar em dores na coluna?

O aumento do peito pode resultar em dores na coluna?

O aumento do peito pode resultar em dores na coluna?

Muitas mulheres têm dores na coluna, sem uma razão muito evidente. Isso faz com que a culpa se volte para o tamanho dos seios. É frequente encontrar pessoas que apontam a cirurgia de aumento das mamas como um factor que contribui para as dores na coluna.

Isto parece intuitivo: pensar que os seios volumosos, localizados na parte superior do tronco, provocam o desequilíbrio do corpo e colocam uma pressão adicional sobre a coluna e os músculos que a suportam. Ao considerar que este peso está presente em cada momento, a cada dia da vida da mulher, de repente, este parece ser um diagnóstico muito lógico… Mas pode não ser!

Na realidade, os seios volumosos raramente são o principal responsável para a maioria das dores que afectam a coluna.

A coluna, quando saudável e normal, é mais do que forte para suportar até mesmo grandes implantes de silicone, ao longo de anos.

Há muitos factores mais comuns que causam dores na coluna da mulher, tais como:

  • A obesidade que provoca tensão indevida e constante em todo o corpo;
  • A gravidez e as suas alterações fisiológicas relacionadas;
  • O tamanho não apropriado do sutien;
  • A má postura crónica;
  • Lesões ou esforços excessivos dos músculos ou dos ossos da coluna;
  • Irritação dos nervos raquidianos devido a hérnia dos discos;
  • Um enfraquecimento da coluna vertebral, provocado pela osteoporose ou condições semelhantes.

Se compararmos os seios volumosos com os factores acima referidos, eles são muito menos propensos a causar dores do que estes factores. No entanto, eles podem exacerbar uma condição existente. Mamas grandes podem fazer com que uma má postura possa piorar. Assim, adicionam stress aos músculos já comprometidos e tornarão mais difícil o processo de recuperação de discos herniados e outras lesões.

Existem algumas medidas que as mulheres podem tomar para evitar ou remediar as dores na coluna atribuídas ao excesso de peso dos seios.

O mais importante é manter-se o mais saudável possível: o que significa manter um peso normal, ter uma alimentação equilibrada e praticar exercícios físicos regularmente. Isso ajudará a ter uma coluna forte, que será capaz de suportar facilmente o peso das mamas. Manter o peso saudável ajuda a reduzir o excesso de stress sobre os músculos e as articulações e acelera a cicatrização de quaisquer lesões. Também devem ser tomados cuidados especiais para evitar um excesso de esforço como tensões e distensões, que causam, mais diretamente, dor.

Por outro lado, nalguns casos, é possível que os seios sejam a causa das dores na coluna. Isto acontece com mais frequência quando a mulher é muito baixinha e tem uns seios desproporcionalmente grandes. A cirurgia de redução das mamas pode ser recomendada se os seios provocam uma dor cronica que comprometendo a felicidade da mulher.

As dores na coluna também podem ocorrer depois de um aumento dos seios, como depois de uma cirurgia de aumento mamário. Ao longo do tempo, estas dores geralmente desaparecem, quando o corpo se ajusta ao novo tamanho, mas a redução ou a reversão da cirurgia também pode ser recomendada se as dores forem persistentes.

Hoje, é comum vermos mulheres que pretendem mamas cada vez mais fartas e cada vez mais cedo. A constatação emerge de números obtidos por entidades que representam a área da Cirurgia Plástica e também pela experiência de cirurgiões plásticos e estéticos mais conhecidos do nosso país. Segundo os nossos dados o aumento da mama é a cirurgia mais procurada actualmente.

Há uma década atrás os implantes mais usados andavam pelos 180. Agora, a média fica entre os 240 ml e os 340 ml. Um estudo da Allergan®, fabricante de próteses, dá-nos uma ideia do que se passa actualmente. Segundo a empresa, 31% das cirurgias feitas com próteses desta marca, em 2012, usaram tamanhos de 300 ml, seguidas pelas de 340 ml.

O principal problema dos implantes mamarias grandes é que eles afectam o equilíbrio corporal, alterando o centro de gravidade do corpo, afectando a postura e causando dores na coluna cervical, toráxica e lombar.

Os cuidados antes de entrar na sala de cirurgia, muitas vezes, ficam restritos a exames pré-operatórios, mas uma avaliação do paciente por um especialista em coluna também pode ser necessária, com o objectivo de prevenir problemas no pós-operatório. Procedimentos como a mamoplastia de aumento, a redução mamária, a correção do excesso de pele (após o emagrecimento) e a gluteoplastia necessitam de uma atenção redobrada dos cirurgiões plásticos e estéticos em relação à coluna dos pacientes.

É inevitável a mudança na estrutura do corpo do paciente após algumas cirurgias plásticas.

Nunca é demais salientar que a realização deste tipo de tratamentos estéticos deve ser efetuado por um especialista cirurgião plástico e estético reconhecido, com alguns anos de prática, membro da Sociedade de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética e da Ordem dos Médicos do  respectivo país. Pois, tal como é de conhecimento geral, na actualidade, infelizmente, existem médicos gerais, médicos “estéticos”, médicos especialistas de outros áreas como ginecologistas, cirurgiões gerais, otorrinolaringologistas e outros que se aventuram no mundo das cirurgias plásticas e estéticas.

Não fique com dúvidas e antes de se decidir em fazer qualquer tratamento/cirurgia estética poderá consultar o site da Ordem dos Médicos e da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética e verificar se o médico que escolheu tem as competências adequadas.

Mas onde posso fazer mamoplastia de aumento e? Basta deslocar-se à Clínica Faccia em Lisboa, ou ligar para o número de telefone 213 714 116. Para mais informações sobre a mamoplastia de aumento visite o nosso site www.faccia.pt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

be a pal and share this would ya?
O aumento do peito pode resultar em dores na coluna?

Siga a Faccia no Facebook!