Blog Faccia – Cirurgia Plástica e Clínica de Estética

Conheça as causas mais comuns da ginecomastia

Conheça as causas mais comuns da ginecomastia

Conheça as causas mais comuns da ginecomastia

A ginecomastia é um desenvolvimento excessivo das mamas masculinas, que pode causar algum desconforto físico e, principalmente, psicológico.

Muitos homens que sofrem desta condição sentem-se inibidos ao mostrar o seu tronco. Podem até evitar contactos íntimos, desportos e outras situações que os fazem sentir desconfortáveis. A redução mamária pode, portanto, ajudar os pacientes a aumentar a sua autoconfiança e autoestima, permitindo-lhes fazer tudo o que antes evitavam ou temiam.

Quando a ginecomastia ocorre devido a excesso de peso, obesidade, toma de determinados medicamentos ou consumo excessivo de álcool ou tabaco, é possível soluciona-la através de métodos não-invasivos. Sugerimos, portanto, que se aconselhe com o seu médico de família antes de considerar realizar uma cirurgia.

A ginecomastia é corrigida através de uma lipoaspiração e/ou excisão de tecidos. Se o aumento é causado principalmente por um excesso de gordura, então talvez seja apenas necessário realizar uma lipoaspiração.

Ginecomastia

Causas mais comuns da ginecomastia:

  • Alterações hormonais
  • Características hereditárias
  • Uso de determinados medicamentos e/ou drogas
  • Excesso de peso ou obesidade
  • Doenças de fígado ou doenças relacionadas com a tiróide
  • Baixa produção de testosterona
  • Alterações hormonais devidas ao processo normal de envelhecimento

Em cerca de 25% dos homens que têm ginecomastia a causa continua a ser desconhecida. Pode ocorrer em qualquer idade e é bastante comum em jovens na puberdade dado que os seus níveis hormonais estão numa fase de mudança.

A cirurgia não é recomendada para adolescentes. Pode ser realizada em casos muito específicos neste grupo etário mas é possível que seja necessária uma cirurgia de revisão mais tarde. O seu cirurgião plástico irá examinar a sua estrutura física e irá recomendar-lhe o melhor procedimento para o seu caso.

É um bom candidato para a redução mamária masculina se:

  1. estiver fisicamente saudável
  2. não fumar
  3. tem um peso apropriado à sua estrutura corporal (IMC apropriado)
  4. já atingiu a maturidade de desenvolvimento físico
  5. o tamanho e/ou a forma das suas mamas o incomoda
  6. já eliminou as principais razões para ter ginecomastia (peso, medicamentos, drogas, álcool, tabaco, etc.)
  7. compreende claramente os resultados possíveis desta cirurgia e se encontra emocionalmente estável

Deve estar preparado para a nova imagem corporal que a redução mamária lhe vai proporcionar.

Resultados da cirurgia de redução mamaria nos homens

Resultados da cirurgia de redução mamaria nos homens

Normalmente não é realizada em homens com menos de 18 anos. Esta cirurgia normalmente tem resultados permanentes, que, no entanto, podem sofrer alterações devido a doenças, determinadas medicações, aumento de peso ou estilos de vida pouco saudáveis.

A consulta de ginecomastia

Durante a sua consulta com o cirurgião plástico é importante que fale sobre aquilo que pretende com a cirurgia de redução mamária.

Seja sincero sobre a sua história clinica e físico e esteja preparado para falar sobre assuntos extremamente pessoais como, por exemplo, auto-estima, imagem corporal e quaisquer sentimentos de vergonha ou embaraço que sinta em relação ao tamanho das suas mamas. Só assim é que o seu cirurgião o poderá aconselhar sobre se os seus objetivos são realistas e sobre a melhor forma de os atingir.

Na consulta sobre a redução mamaria masculina irão falar sobre:

  • As suas expectativas
  • Quaisquer condições médicas ou alergias a medicamentos que tenha
  • Tratamentos que já tenha realizado ou que esteja a realizar
  • O consumo de medicamentos, vitaminas, suplementos, álcool, tabaco e outras drogas
  • Cirurgias que já tenha realizado
  • O seu historial médico e o historial relevante de familiares seus

Durante a consulta o seu cirurgião plástico irá:

  • Avaliar a sua saúde no geral
  • Examinar as suas mamas e, possivelmente, desenhar nelas as marcas das incisões que irá fazer
  • Falar consigo sobre os resultados possíveis da cirurgia
  • Explicar-lhe os riscos e as complicações que podem surgir
  • Tirar fotografias para juntar ao seu historial médico
  • Falar consigo sobre o tipo de anestesia que irá usar e os seus efeitos

Pode ser-lhe pedido antes da cirurgia de redução do peito que:

  • Tome ou deixe de tomar determinados medicamentos
  • Realize alguns exames (análises sanguíneas, ecografia mamária, entre outros)
  • Evite fumar duas semanas antes
  • Evite tomar aspirinas, anti-inflamatórios e suplementos
Questões que deve colocar ao cirurgião plástico se tem ginecomastia

É importante que esteja completamente informado sobre os cuidados pós-operatórios, os resultados possíveis e quaisquer riscos e complicações. Também deve saber como se processa a cirurgia. De seguida apresentamos algumas questões importantes:

  • Como vai ser realizada a cirurgia?
  • Onde são feitas as incisões e porquê?
  • Como é que me devo preparar para a cirurgia?
  • Preciso de ajuda nos cuidados pós-operatórios?
  • Que resultados posso esperar?
  • Que efeitos secundários ou complicações podem surgir?
  • Vou sentir dor ou desconforto?
  • Qual vai ser a aparência das minhas mamas imediatamente após a cirurgia? E a longo prazo?
  • Há atividades ou ambientes que eu deva evitar durante a recuperação?
  • Quando poderei voltar à minha rotina habitual?
  • Que outros procedimentos estéticos posso realizar ao mesmo tempo?
  • Que cuidados devo ter depois da cirurgia?
O que acontece durante a cirurgia de redução mamaria nos homens?

A redução mamária masculina tem a duração de cerca de 1 a 3 horas e é realizada sob anestesia geral ou anestesia local com sedação.

O seu cirurgião irá aconselhar-lhe a anestesia que considera mais indicada para si. Pode ser necessário que passe uma noite no hospital, mas normalmente vai para casa no próprio dia.

O tipo de cirurgia a realizar depende da estrutura do tecido mamário que será necessário remover:

  • Apenas gordura – uma lipoaspiração pode ser suficiente
  • Gordura e tecido glandular – é necessária uma incisão (no geral feita à volta da aréola) através da qual é feita a lipoaspiração e a excisão de tecidos.

Por vezes é necessário inserir um dreno para retirar o excesso de fluídos, o qual é removido um ou dois dias depois da cirurgia. Depois de fechadas com suturas, as incisões são tapadas com pensos e o peito é protegido com uma banda de compressão para manter a pele com firmeza no seu devido lugar.

Recuperação da cirurgia

Assim que a anestesia passar, irá notar algum inchaço e desconforto. Estes serão temporários e o seu cirurgião plástico irá receitar-lhe medicação (antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos) para aumentar o seu conforto. A maior parte do inchaço e nódoas negras irá desaparecer ao longo do primeiro mês, mas poderá levar até 3 meses para desaparecerem totalmente. Terá que utilizar a banda de compressão durante o primeiro mês.

Recuperação da redução mamaria

Recuperação da redução mamaria

Ser-lhe-á pedido que, após 3 a 5 dias, volte para uma consulta pós-cirúrgica para o seu cirurgião lhe mudar os pensos e ver a evolução da sua recuperação. Antes desse dia não retire os pensos a não ser que tenha autorização médica para isso. As suturas podem ser reabsorvíveis ou permanentes. Se no seu caso forem permanentes, estas serão removidas cerca de uma semana depois da cirurgia.

A mobilização precoce é importante para prevenir coágulos sanguíneos, portanto assim que se sentir confortável faça pequenas caminhadas e mantenha o corpo em movimento, sempre com cuidado para não fazer esforços. Deve evitar atividades extenuantes, especialmente as que envolverem pesos, durante, pelo menos, o primeiro mês. O seu cirurgião plástico será a pessoa mais indicada para lhe dizer quando pode retomar as suas atividades de rotina e atividades físicas.

Cuidados a longo prazo depois de uma redução mamaria

Deve ter paciência para ver os resultados finais da sua cirurgia, pois poderá levar até 6 meses para que o seu corpo se ajuste completamente às suas novas proporções. A cicatrização pode demorar até um ano a desvanecer totalmente.

Ocasionalmente a cicatrização pode resultar em quelóides (pequenos altos vermelhos, que ocorrem principalmente nos cantos das cicatrizes) que são tratados com uma simples cirurgia corretiva.

Evite a exposição solar direta durante os primeiros 6 meses. Caso não consiga evitar, opte por usar protetor solar com o fator de proteção mais elevado.

A realização de qualquer tipo de cirurgia estética deve ser efetuada por um especialista cirurgião plástico e estético reconhecido, com alguns anos de prática, membro da Sociedade de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética e da Ordem dos Médicos do  respectivo país, pois, tal como é de conhecimento geral, na actualidade, infelizmente, existem médicos gerais, médicos “estéticos”, médicos especialistas de outros áreas como ginecologistas, cirurgiões gerais, otorrinolaringologistas e outros que se aventuram no mundo das cirurgias plásticas e estéticas.

Não fique com dúvidas. Antes de se decidir em fazer qualquer tratamento/cirurgia estética poderá consultar o site da Ordem dos Médicos e da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética e verificar se o médico que escolheu tem as competências adequadas.

Mas onde posso fazer um ginecomastia? Basta deslocar-se à Clínica Faccia em Lisboa, ou ligar para o número de telefone 213 714 116. Para mais informações sobre ginecomastia visite o nosso site www.faccia.pt.


Formulário de Contacto


Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

be a pal and share this would ya?
Conheça as causas mais comuns da ginecomastia